Tesouro Direto lança aplicativo e “segunda onda” de melhorias

O Tesouro Direto, em parceria com a BM&FBOVESPA, lançou no dia 1º de dezembro um conjunto de novidades visando torná-lo mais fácil, acessível e seguro para seus investidores. Entre as inovações, destaca-se o aplicativo oficial do Tesouro Direto. Disponível em um primeiro momento para sistemas Android, a ferramenta é gratuita e permitirá ao participante realizar as principais transações, como investimentos, resgates, agendamentos e consulta de extratos.

Outra novidade é a ampliação do horário de resgates das aplicações. Das 9h30 às 18h, nos dias úteis, os investimentos e resgates serão processados com os preços e taxas disponíveis no momento da transação. Das 18h às 5h e ao longo de todo o fim de semana ou feriado, os investimentos e resgates poderão ser realizados, mas serão liquidados com os preços de abertura do dia útil seguinte.

Nesse período, os preços e taxas exibidos no site do Tesouro Direto são apenas para referência. Por fim, nos dias úteis, das 5h às 9h30, o sistema fica em manutenção, semelhante ao que ocorre hoje. Atualmente o resgate diário só está disponível nos dias úteis, das 18h às 5h, e em tempo integral nos fins de semana e feriados.

Para acompanhar o fluxo e o status de suas transações, basta o investidor cadastrar o celular no site do Tesouro Direto para receber um SMS, que avisará ao participante sobre as operações, disponibilizará o extrato e o notificará sobre a cobrança de taxas. O investidor também receberá por e-mail mensagens sobre o status das suas transações.

O Tesouro Direto apresentou ainda uma ferramenta de treinamento para atender tanto quem já participa do programa quanto aqueles que ainda não o conhecem. Em parceria com a Escola de Administração Fazendária (Esaf), foi criado um curso online gratuito com conteúdo didático nos níveis básico, intermediário e avançado.

Saiba Mais

>> Veja a notícia completa no site do Ministério da Fazenda

NOTÍCIAS RELACIONADAS

Cetip anuncia resultados relativos ao 3T16

A Cetip divulgou seus resultados relativos ao terceiro trimestre de 2016. O EBITDA ajustado (lucro antes de juros, impostos, depreciação e amortização) atingiu R$ 230,3 milhões, 12,8% maior que no terceiro trimestre do ano passado. Nos 9M16, o EBITDA ajustado atingiu R$ 676,6 milhões, 15,5% maior que nos 9M15, com margem de 71,1%. Já o […]