Receita líquida da BM&FBOVESPA soma R$ 574,5 milhões no 2T16

A BM&FBOVESPA divulgou o resultado do segundo trimestre de 2016. A receita líquida somou R$ 574,5 milhões, com uma variação positiva de 3,6%, frente ao mesmo período do ano passado. As despesas também tiveram um aumento de 35,7% e totalizaram R$ 268,8 milhões. O prejuízo líquido foi de 114,4 milhões, queda de 136% frente ao segundo trimestre de 2015.

Em termos de distribuição, a receita total no período totalizou R$ 637,9 milhões. Desse total, o destaque ficou com os derivativos financeiros e de mercadorias, que responderam por 41,8%, e pelo Mercado à Vista (pós-negociação) com participação de 28%.

Segundo o balanço da BM&FBOVESPA, o resultado geral foi influenciado por itens extraordinários relacionados, especialmente, à alienação das ações do CME Group e à proposta de combinação da Cetip.

Saiba Mais

>> Veja a apresentação dos resultados do 2T16 no site da BM&FBOVESPA

NOTÍCIAS RELACIONADAS

B3 atinge maior valor de mercado de sua história

De acordo com um levantamento realizado pela consultoria Economatica, no dia 22 de agosto de 2017, o valor de mercado da B3 atingiu R$ 2,78 trilhões, maior valor de mercado atingido pela Bolsa na sua história. Até então, o maior valor atingido havia acontecido no dia 3 de setembro de 2014, quando as empresas listadas […]

Banco Central recebe prêmio e reconhecimento internacional

O trabalho realizado pelo Banco Central do Brasil levou a instituição a receber duas premiações internacionais em Washington, durante o Encontro Anual do FMI (Fundo Monetário Internacional). O presidente do Banco Central, Ilan Goldfajn, foi eleito Governor of the Year for Latin America (chefe de banco central do ano para América Latina) pela GlobalMarkets, publicação […]

Pequeno investidor na Bolsa busca liquidez, solidez e oportunidades

28/04/2016 – Os pequenos investidores da BM&FBovespa têm resistido à crise global, à recessão brasileira e aos consequentes juros altos. Segundo especialistas consultados pelo jornal O Globo, estes investidores buscam papéis mais líquidos e com histórico de solidez nos resultados, além de estarem atentos a oportunidades proporcionadas pela alta volatilidade do mercado. O levantamento foi […]