Presidente da ANCORD analisa desafios para retomada do mercado de capitais no Brasil

O presidente da ANCORD, Caio Weil Villares, participou de matéria publicada na Revista RI sobre os desafios para retomada do mercado de capitais no Brasil. Entre diversos temas analisados por diferentes profissionais consultados, a publicação ressalta a possibilidade da fase aguda da crise estar ficando para trás e a expectativa de recuperação da economia em 2017.

Na ocasião, Caio Villares analisou o mercado de capitais, destacando a reversão parcial de equívocos do passado recente que “machucaram” os investidores, a exemplo das medidas que prejudicaram o setor elétrico (antecipação de contratos e a contenção de reajustes ao consumidor final). “As empresas do setor elétrico eram a porta de entrada de investidores na bolsa, pois pagavam bons dividendos”, afirmou. Por fim o setor se reorganizou e os aumentos de tarifas acabaram acontecendo.

Além disto, o presidente da ANCORD também chamou a atenção para o cenário regulatório, considerando-o muito prudencial, restritivo e burocrático. Segundo Caio, devido às deficiências para supervisionar, foram criadas regras complexas e detalhadas que transferem as obrigações para o setor privado. “O excesso de regulação vem trazendo riscos desproporcionais ao atual estágio de desenvolvimento do mercado e ao patamar de receitas das atividades de intermediação”, alertou.

Saiba Mais

>> Leia a notícia completa na Revista RI

NOTÍCIAS RELACIONADAS

ANCORD participa de matéria sobre fechamento de capital na Bolsa

29/03/2016 – Caio Weil Villares, presidente da ANCORD, participou de uma matéria no Jornal DCI sobre o fechamento de capital de empresas listadas na Bolsa de Valores. Em meio ao cenário pessimista da economia brasileira, o mercado acionário acaba sofrendo as consequências do atual momento: além do mercado estar fechado para IPOs, estima-se que 15 […]

ANCORD participa de matéria na Agência Estado sobre fusão BM&FBovespa e Cetip

O presidente da ANCORD, Caio Weil Villares, concedeu entrevista à Agência Estado sobre a fusão entre BM&FBovespa e Cetip. Embora a matéria enfatize a baixa sobreposição entre as duas instituições, mencionando que não deverá haver entraves para a fusão junto ao Conselho Administrativo de Defesa Econômica (Cade), Caio ressalta que há certa preocupação na indústria […]