Após integração de atividades, BM&FBOVESPA e Cetip criam a B3

A BM&FBOVESPA anunciou, no dia 30 de março, a criação da B3, empresa que passa a oferecer infraestrutura de mercado financeiro de classe mundial, com vasta oferta de produtos e serviços. A novidade é resultado da combinação de atividades entre a BM&FBOVESPA, uma das maiores bolsas do mundo em valor de mercado, e a Cetip, maior depositária de títulos privados de renda fixa da América Latina.

Segundo as empresas, além da sinergia de escala e variedade de produtos e serviços, outra vantagem do novo negócio para o mercado será a maior eficiência de capital para os clientes, dada a possibilidade de se utilizar, por exemplo, derivativos de balcão e de bolsa em uma mesma contraparte central (sem contar a rígida segurança regulatória com apenas um custo de observância, do ponto de vista da autorregulação).

A integração das atividades de BM&FBOVESPA e Cetip reforça significativamente o modelo de negócio da B3. Na medida em que amplia o grau de diversificação de receitas, proporcionará, ao longo do tempo, às instituições financeiras, custodiantes, agentes de escrituração, gestores de recursos e corretoras a consolidação de seus processos e sistemas de backup office e tesouraria, com significativa redução de custos e de riscos operacionais para todo o sistema financeiro, além do ganho de eficiência na interação com os órgãos de supervisão dos mercados.

Saiba Mais

>> Veja a notícia completa no site da BM&FBOVESPA

NOTÍCIAS RELACIONADAS

B3 divulga balanço de operações de abril

Dados divulgados pela B3 mostram que, em abril, o segmento Bovespa movimentou R$ 146,03 bilhões, ante R$ 189,03 bilhões, registrados em março. A média diária foi de R$ 8,11 bilhões, ante R$ 8,21 bilhões. Foram realizados 16.320.584 negócios, ante 23.514.620 no mês anterior. A média diária de negócios atingiu 906.699, ante 1.022.375 em março. Em […]