ANCORD participa de matéria sobre reforma do Novo Mercado

O jornal Valor Econômico publicou recentemente uma matéria abordando a possibilidade do Novo Mercado acabar com a exigência de reserva de 10% das ações para o varejo nas ofertas de papéis realizadas pelas empresas listadas no segmento – isso passaria a ser opcional. Na contramão das intenções da própria BM&FBOVESPA e do setor de atrair o investidor pessoa física para o mercado de capitais, a mudança consta na proposta de reforma do segmento de mais alto grau de governança corporativa da Bolsa.

Esse foi um dos pontos que receberam críticas e sugestões do mercado durante a recente audiência pública realizada pela BM&FBOVESPA.

A intenção da Bolsa com a medida é se adaptar à instrução da Comissão de Valores Mobiliários (CVM) que permite oferta de ações apenas para investidores qualificados (com ao menos R$ 1 milhão em aplicações) – as chamadas ofertas com esforço restrito, mais rápidas e menos custosas do que as tradicionais. Para alguns participantes do mercado, porém, a Bolsa não precisa excluir a regra da reserva, mas só flexibilizá-la para os casos em que as empresas optem pelo modelo de esforço restrito.

Na ocasião, os jornalistas Rodrigo Rocha e Juliana Machado ouviram diversas fontes do mercado, entre elas a ANCORD. “A mudança é prejudicial a esses investidores. Esse requisito surgiu com o intuito de trazer o investidor individual para as companhias listadas no Novo Mercado e no Nível 2”, afirma Renata Saifi, advogada e coordenadora dos comitês setoriais da ANCORD.

Saiba Mais

>> Leia a matéria completa no site do Valor Econômico

>> Leia a matéria “ANCORD defende manutenção de dispersão acionária nos regulamentos do Novo Mercado e Nível 2” no site da ANCORD

NOTÍCIAS RELACIONADAS

BM&FBOVESPA realiza audiência pública sobre prestação de serviços a outras infraestruturas de mercado financeiro

A BM&FBOVESPA submeteu à consulta pública os procedimentos operacionais e condições comerciais que regerão o acesso e a prestação de serviços a outras infraestruturas de mercado financeiro de: Compensação e liquidação, na condição de contraparte central, de operações do mercado à vista de renda variável referentes a negócios originados em outra IMF (“Serviços de CCP”); […]

Bolsa apresenta manifestações recebidas na 2ª fase da Audiência Pública do Novo Mercado e Nível 2

No dia 10 de janeiro, a BM&FBOVESPA apresentou as 17 manifestações recebidas durante a segunda fase da Audiência Pública do processo de evolução dos segmentos especiais (Novo Mercado e Nível 2). Além dessas manifestações, a BM&FBOVESPA recebeu outros comentários em interações realizadas com companhias, investidores e entidades do mercado de capitais. Em 7 de novembro […]