ANCORD lança “Projeto Social ANCORD – Iniciativa Humanitária Face à Pandemia”

Com o objetivo de minimizar os efeitos decorrentes da crise pela qual passamos, especialmente em relação à população mais carente, a ANCORD lançou o “Projeto Social ANCORD – Iniciativa Humanitária Face à Pandemia”.

Para tanto, a Associação realizou uma parceria com o Projeto Arrastão, uma organização sem fins lucrativos, criada em 1968, que faz acolhimento e dá suporte às famílias que vivem em condição de pobreza, na região de Campo Limpo e bairros vizinhos, em São Paulo. No momento, eles estão se dedicando fortemente em ações voltadas às doações de cestas básicas.

Foi criada uma página exclusiva da ANCORD no Portal do Projeto Arrastão, que pode ser acessada pelo link: https://doe.arrastao.org.br/ancord

Lá, poderão ser feitas doações, por meio de cartão de crédito ou boleto bancário. O custo para a aquisição de uma cesta básica é de R$ 55,00.

Segundo a ANCORD: “A mobilização em prol dos que mais precisam, reforça e instrumentaliza o sentimento de solidariedade, une as pessoas, constrói sociedades mais humanas e salva vidas”

Os eventuais esclarecimentos de dúvidas poderão ser feitos pelo e-mail ancord@ancord.org.br.

NOTÍCIAS RELACIONADAS

CVM realiza Audiência Pública sobre regras para ambiente regulatório experimental

A Comissão de Valores Mobiliários – CVM submeteu à audiência pública minuta de instrução que regula a constituição e o funcionamento de ambiente regulatório experimental (“sandbox regulatório”) em que poderão ser concedidas autorizações temporárias para que pessoas jurídicas possam testar modelos de negócio inovadores em atividades regulamentadas no mercado de valores mobiliários.    Confira o teor completo […]

B3 altera Políticas de Tarifação dos Contratos de Derivativos

Por meio do Ofício Circular 047/2021, a B3 informou as alterações nas Políticas de Tarifação dos Contratos de Derivativos. As alterações entrarão em vigor a partir de 02/08/2021   Confira a íntegra do Ofício Circular no link abaixo OC-047-2021-PRE-Alteracoes-nas-Politicas-de-Tarifacao-dos-Contratos-de-Derivativos-PT.pdf