Volume financeiro de “come-cotas” na indústria de fundos em novembro atinge R$ 6,7 bi

A consultoria Economatica fez um levantamento sobre a evolução do Imposto de Renda recolhido dos fundos da indústria do período de maio de 2008 a novembro de 2016. O estudo demonstra que o recolhimento atingiu o maior valor da série no semestre fechado em novembro de 2016, totalizando R$ 6,70 bilhões.

Em termos de gestores com maior desembolso de IR no semestre fechado em novembro, o ItauUnibanco S.A. liderou o ranking, recolhendo R$ 1,63 bilhão, seguido pelo Banco do Brasil com R$ 1,25 bilhão (20,01%) e pela BRAM com R$ 1,12 bilhão (18,02%).

Nos meses de maio e novembro, o governo recolhe antecipadamente parte do IR das aplicações em fundos de investimentos – este recolhimento ocorre através da redução das cotas, sendo esta prática chamada de “come-cotas”.

Saiba Mais

>> Veja a notícia completa no site da Economatica (PDF)

NOTÍCIAS RELACIONADAS

B3 divulga balanço de operações de maio de 2017

Em maio, o segmento Bovespa movimentou R$ 210,43 bilhões, ante R$ 146,03 bilhões registrados em abril. A média diária foi de R$ 9,56 bilhões, ante R$ 8,11 bilhões. Foram realizados 26.718.739 negócios, ante 16.320.584 no mês anterior. A média diária de negócios atingiu 1.214.488, ante 906.699 em abril. No mesmo período, o balanço da negociação […]