PARECER JURÍDICO MOSTRA DISTORÇÃO NO AUMENTO DA ALÍQUOTA DE CSLL

A ANCORD- Associação Nacional das Corretoras e Distribuidoras de Títulos e Valores Mobiliários, Câmbio e Mercadorias vem acompanhando e apoiando a Reforma Previdenciária.

 

Inconformada com a proposta da majoração de alíquota da CSLL de 15% para 20%, para as instituições financeiras, que inclui as Distribuidoras de Títulos e Valores Mobiliários e as Corretoras de Câmbio e Valores Mobiliários, uma vez que, caso aprovada, será onerosa para o setor, a ANCORD contratou o Professor Titular de Direito Financeiro, da Faculdade de Direito da USP, Dr. Heleno Taveira Torres, para elaborar PARECER JURÍDICO.

O parecer mostra claramente a impossibilidade de tratar de forma igual as Corretoras e Distribuidoras e as Instituições financeiras, incluindo-as no artigo 33 da PEC nº06/2019, haja vista a ausência de lucratividade equiparável, as funções desempenhadas na ordem econômica, a forma de remuneração e o regime jurídico ao qual se encontram submetidas.

A conclusão do documento preparado pelo jurista está no link:

 

Clique aqui e veja a síntese

NOTÍCIAS RELACIONADAS

Promulgada a Lei que prevê tratamento específico para bancos deduzirem perdas com inadimplência

O Diário Oficial da União publicou em 17/11/2022 a Lei nº 14.467 que dispõe sobre o tratamento tributário aplicável às perdas incorridas no recebimento de créditos decorrentes das atividades das instituições financeiras e das demais instituições autorizadas a funcionar pelo Banco Central do Brasil. Confira a íntegra da publicação no link abaixo Link: https://www.in.gov.br/en/web/dou/-/lei-n-14.467-de-16-de-novembro-de-2022-444124704