Melhores fundos de ações geraram alfa em janelas de dois a cinco anos, diz estudo

Um estudo da área de investimentos da corretora de seguros Lockton Brasil mostrou que, ao contrário do que se poderia pensar, muitos gestores de renda variável do mercado brasileiro proporcionaram forte geração de alfa (retorno superior ao do índice de referência do mercado) para os fundos de ação nos últimos anos.

O levantamento indicou que “a escolha do fundo é muito relevante para a obtenção de rentabilidade, pois as diferenças nos retornos das cotas dos fundos não foram desprezíveis”. Os 25% dos melhores fundos tiveram retorno de 72,13% em cinco anos ante o Ibovespa de 6,20%. Neste período, todos os fundos analisados tiveram média de retorno de 26,07%, ou seja, também acima do índice.

Em dois e três anos, os melhores fundos também conseguiram bater o Ibovespa. Em compensação, esse mesmo grupo ficou abaixo do benchmark na janela de um ano – 25,78% de rentabilidade média ante 38,93% do Ibovespa. Segundo o estudo, de forma geral, os gestores que geraram mais alfa tiveram dificuldade de ganhar do Ibovespa em 2016, devolvendo alfa, porém as médias de longo prazo se mantiveram altas.

O levantamento foi realizado com fundos com patrimônio líquido acima de R$ 15 milhões presentes na base de dados da Morningstar. Foram analisados 469 fundos de diversas estratégias de renda variável.

Saiba Mais

>> Veja a notícia completa no site Investidor Institucional

NOTÍCIAS RELACIONADAS

B3 anuncia resultados do primeiro trimestre de 2017

A BM&FBOVESPA S.A. (B3) divulgou os resultados do primeiro trimestre de 2017 (1T17). A demonstração de resultados no período foi impactada pela consumação da operação de Combinação de Negócios entre a BM&FBOVESPA e a Cetip em 29 de março. Destaques do 1T17: Receitas dos segmentos Bovespa e Cetip UFIN subiram 21,5% e 15,8%, respectivamente; a […]