CVM divulga nova dinâmica operacional para investidores não residentes dispensados de registro

A Superintendência de Supervisão de Investidores Institucionais divulgou em 16 de novembro o Ofício-Circular nº 9/2023/CVM/SIN, que dispõe sobre a ” Nova dinâmica operacional para os investidores não residentes dispensados de registro na CVM nos termos da Resolução CVM nº 13″, com o objetivo de apresentar esclarecimentos sobre alterações nos sistemas da CVM que entraram recentemente em produção, relativos ao processo operacional previsto no artigo 2º, Parágrafo único, da Resolução:

 

  • A nova versão do SIE-WEB passa a permitir que o código operacional fictício seja obtido de uma nova forma, segundo a qual o representante poderá vincular tal investidor a uma conta igualmente fictícia e de código 000000, e que conterá a denominação “Conta coletiva para simples cadastro de INR pessoa física”;
  • Os investidores não residentes qualificados como pessoas naturais que detenham código operacional obtido nos termos do Ofício Circular nº 3/2022/CVM/SIN devem aderir à nova sistemática, cancelando a inclusão feita anteriormente e realizando nova inclusão à conta fictícia 000000, pois, se assim não o fizerem, passarão a ser devedores de taxa de fiscalização, dos documentos periódicos previstos na regulamentação da CVM, assim como, deverão passar a compor o patrimônio líquido da carteira à qual pertencem para todos os efeitos;
  • Caso esse investidor venha a se cadastrar perante outros intermediários/representantes, o novo representante também deverá realizar a inclusão desse investidor em sua respectiva conta fictícia 000000, o que permitirá a formação de código operacional completo;
  • A nova sistemática vai permitir que o mercado conviva com as situações de (i) um investidor não residente pessoa natural efetivamente sem registro na CVM, e (ii) aquele que opta, por decisão própria, abrir mão dessa dispensa e manter registro formal na Autarquia, por qualquer razão lícita vislumbrada;

O ofício circular traz, ainda, orientação referente à informação prestada ao Banco Central do Brasil, no âmbito de suas competências legais, do contrato de câmbio referente ao ingresso de recursos promovido por esse investidor, conhecido como RDE.

Para mais informações acesse: https://www.gov.br/cvm/pt-br/assuntos/noticias/nova-dinamica-operacional-para-investidores-nao-residentes-pessoas-naturais

NOTÍCIAS RELACIONADAS

CVM edita três novas Resoluções relacionadas ao Decreto 10.139/19

A CVM editou em 23/06/22 3 novas Resoluções. A ação faz parte do trabalho de revisão/consolidação de atos normativos, conforme determinado pelo Decreto 10.139/19. Resolução CVM 155: consolida a Instrução CVM 457 e Instrução CVM 485. A norma dispõe sobre a elaboração e divulgação das demonstrações financeiras consolidadas, com base no padrão contábil internacional emitido pelo International Accounting […]