ANCORD participa de matéria na Agência Estado sobre fusão BM&FBovespa e Cetip

O presidente da ANCORD, Caio Weil Villares, concedeu entrevista à Agência Estado sobre a fusão entre BM&FBovespa e Cetip. Embora a matéria enfatize a baixa sobreposição entre as duas instituições, mencionando que não deverá haver entraves para a fusão junto ao Conselho Administrativo de Defesa Econômica (Cade), Caio ressalta que há certa preocupação na indústria de intermediação com relação a um novo aumento de custos para as corretoras. Segundo ele, o setor já enfrenta um momento de margens muito comprimidas em função do desaquecimento do mercado de capitais. Além disto, Caio comenta que, por deter o monopólio, a BM&F Bovespa tem elevado seus preços, a despeito da fraqueza do mercado, a fim de manter suas margens.

>> Leia a íntegra da entrevista.

NOTÍCIAS RELACIONADAS

ANCORD é destaque na imprensa comentando impactos do macrocenário econômico

06/01/2016 – A ANCORD tem ampliado seu papel como porta-voz dos mercados financeiro e de capitais na mídia, sendo referência em importantes discussões relacionadas ao cenário político e econômico no Brasil. Em recente entrevista para o jornal Gazeta do Povo, o presidente da associação, Caio Weil Villares, falou sobre como as perspectivas para o cenário […]

ANCORD participa de matéria sobre fechamento de capital na Bolsa

29/03/2016 – Caio Weil Villares, presidente da ANCORD, participou de uma matéria no Jornal DCI sobre o fechamento de capital de empresas listadas na Bolsa de Valores. Em meio ao cenário pessimista da economia brasileira, o mercado acionário acaba sofrendo as consequências do atual momento: além do mercado estar fechado para IPOs, estima-se que 15 […]

ANCORD analisa cenário das corretoras em matéria da revista Capital Aberto

14/03/2016 – O presidente da ANCORD, Caio Weil Villares, participou de um debate organizado pela Revista Capital Aberto com profissionais de corretoras e a BM&FBovespa. O encontro, que faz parte da coluna Antessala da publicação, abordou o cenário das corretoras para 2016, como os custos tecnológicos e regulatórios. Caio falou sobre os motivos que explicam […]