Relatório de Estabilidade Financeira mostra resiliência e avanços no Sistema Financeiro

O Banco Central (BC) divulgou o Relatório de Estabilidade Financeira (REF) referente ao primeiro semestre de 2018. O REF é uma publicação semestral destinada a apresentar o panorama da evolução recente e as perspectivas para a estabilidade financeira no Brasil.

No primeiro semestre de 2018, a atividade econômica manteve o processo de recuperação, em ritmo pouco mais lento que no segundo semestre de 2017. A recuperação gradual da economia, combinada às quedas da inflação e da taxa básica de juros, permitiram avanço no crédito.

O crédito às famílias continuou crescendo, com impactos mais pronunciados nas modalidades voltadas ao consumo, como financiamento de veículos, crédito consignado e cartão de crédito.

O mercado de crédito às pessoas jurídicas também apresenta sinais de melhora. Com a diminuição das taxas de juros no mercado doméstico, um conjunto de empresas não financeiras vem utilizando o mercado de capitais para se financiar a custos inferiores aos praticados nos contratos antigos de empréstimos bancários e emissões internacionais.

A redução do risco de crédito, com consequente queda das despesas de provisão, e os ganhos de eficiência beneficiaram a rentabilidade dos bancos.

O sistema bancário dispõe de capital robusto, em nível e qualidade, estando plenamente aderente às regras de Basileia III e com capacidade de suportar a tendência de crescimento da carteira de crédito. Os resultados dos testes de estresse de capital seguem atestando a resiliência do sistema bancário, que se mostra capaz de absorver as perdas estimadas em todos os cenários simulados.

A liquidez continua apresentando pouco risco para o sistema bancário.

O BC e o Conselho Monetário Nacional seguem promovendo a resiliência do Sistema Financeiro Nacional tanto no sentido de aumentar a eficiência e a segurança quanto para maior conformidade a padrões regulatórios internacionais. Nesse sentido, foram implementados o requerimento bilateral de margem em derivativos de balcão e o requerimento de implantação de política de segurança cibernética.

Por fim, pesquisa realizada com instituições financeiras aponta que o risco político e o cenário internacional são os principais temas de preocupação, mas as instituições mantêm confiança na capacidade do sistema financeiro absorver choques.

Saiba Mais

>> Acesse a íntegra do Relatório de Estabilidade Financeira

NOTÍCIAS RELACIONADAS

Ministério da Economia eleva limite de valor para julgamentos em sessões não presenciais e autoriza realização de julgamentos de representação em sessão virtual

Por meio da Portaria ME 7.406, de 28/06/2021, o Ministério da Economia elevou temporariamente, o limite de valor para julgamentos de recursos em sessões não presenciais pelo Conselho Administrativo de Recursos Fiscais, e autorizou a realização de julgamento de representação de nulidade em sessão virtual. Saiba mais no link abaixo: Portaria ME nº 7.406, de 28 de […]

Governo projeta alta no PIB em 2017 e 2018

O governo apresentou a revisão dos parâmetros macroeconômicos. A projeção do crescimento do Produto Interno Bruto (PIB) para 2018 passou de 2% para 3%, o IPCA de 4,2% para 4% e o câmbio ficou mantido em R$ 3,3. Segundo o ministro da Fazenda, Henrique Meirelles, a projeção do PIB para 2018 de 3% é conservadora […]

BC divulga Relatório de Estabilidade Financeira

O Banco Central (BC) divulgou o Relatório de Estabilidade Financeira (REF) referente ao primeiro semestre de 2017. A publicação tem como objetivo apresentar o panorama e as perspectivas para a estabilidade financeira no Brasil. O relatório destacou que o primeiro semestre de 2017 foi marcado por aumentos trimestrais do PIB após dois anos de recessão, […]