Investimentos no Tesouro Direto alcançam R$ 1,5 bi em agosto

Em agosto, as vendas do Tesouro Direto totalizaram R$ 1.542,8 bilhão. Os resgates somaram R$ 632,9 milhões, sendo R$ 526,3 relativos às recompras ocorridas no mês e R$ 106,6 milhões, aos vencimentos de agosto. No mês, foram realizadas 151.609 operações de venda no programa. O valor médio por operação foi de R$ 10.175,96. Vale destacar a utilização do programa por pequenos investidores, observada pelo considerável número de vendas até R$ 5.000,00, que correspondeu a 73,2% das vendas ocorridas no mês, maior proporção deste grupo na série.

Os títulos mais demandados pelos investidores foram os indexados ao IPCA (Tesouro IPCA+ e Tesouro IPCA+ com Juros Semestrais), cuja participação nas vendas atingiu 59,4%. Os títulos prefixados (Tesouro Prefixado e Tesouro Prefixado com Juros Semestrais) corresponderam a 13,4% do total e os indexados à taxa Selic (Tesouro Selic), 27,1%. Em relação ao prazo de emissão, 17,6% das vendas no Tesouro Direto no mês corresponderam a títulos com vencimentos acima de 10 anos. As vendas de títulos com prazo entre 5 e 10 anos representaram 17,6% e as com prazo entre 1 e 5 anos, 64,8% do total.

Em agosto, o Tesouro Direto registrou 44.910 novos investidores cadastrados. Com isso, o total de investidores cadastrados alcançou 930.196 no final do mês, o que representa aumento de 68,4% nos últimos doze meses. O número de investidores ativos (que efetivamente possuem aplicações) chegou a 335.167, uma variação de 78,7% no último ano.

Saiba Mais

>> Leia a notícia completa no site do Ministério da Fazenda

NOTÍCIAS RELACIONADAS

Rentabilidade nominal da poupança é a melhor desde 2006

Segundo estudo divulgado pela consultoria Economatica no dia 11 de janeiro, a rentabilidade nominal da poupança em 2016 foi de 8,30%, valor que não era registrado desde 2006 quando o poupador ganhou 8,40% nominalmente. A rentabilidade anual da poupança cresceu pelo terceiro ano consecutivo: descontada a inflação (6,29%) medida pelo IPCA em 2016, o ganho […]

Bolsa apresenta nova proposta de regulamentos para Novo Mercado

A BM&FBOVESPA apresentou uma nova proposta de regulamentos para os Segmentos Especiais (Novo Mercado e Nível 2), iniciando a segunda fase do processo de evolução dos segmentos que reúnem companhias com as mais elevadas práticas de governanças corporativa da Bolsa. Depois do fim da primeira fase, quando agentes de mercado, companhias abertas, investidores locais e […]