Boletim de Risco sinaliza alta nos indicadores de risco macroeconômico

O Boletim de Risco da CVM (Comissão de Valores Mobiliários) referente ao mês de julho sinalizou elevações nos indicadores de risco de liquidez, risco de mercado e risco macroeconômico, este assumindo o posto mais alto entre todos os indicadores do mapa de riscos. Paralelamente, houve nova queda no indicador de apetite pelo risco, este agora o menor entre todos.

A CVM esclareceu que a elevação do indicador de risco de mercado nesta edição deveu-se a sua componente de renda fixa, podendo ser demonstrada pelo comportamento de alta na volatilidade do índice de renda fixa nacional IMA-G. Por sua vez, a queda no indicador de apetite pelo risco pode ser atribuída à componente de renda variável nacional.

A publicação Boletim de Risco apresenta, mensalmente, os indicadores de risco dos mercados de capitais de economias avançadas e emergentes, especialmente do Brasil.

Saiba Mais

>> Veja a edição de julho do Boletim de Risco da CVM

NOTÍCIAS RELACIONADAS

Nova versão do Manual de Procedimentos Operacionais da Câmara BM&FBOVESPA

Já entrou em vigor a nova versão do Manual de Procedimentos Operacionais da Câmara de Compensação e Liquidação da BM&FBOVESPA (Câmara BM&FBOVESPA). O documento (vigente desde 27/08/2018) apresenta as melhorias dos sistemas e processos da Câmara BM&FBOVESPA e traz as alterações a seguir: Capítulo 5 – Captura, alocação e repasse de operações (i) Alteração na subseção […]

Cetip anuncia resultados do 1T16

A Cetip divulgou seus resultados relativos ao primeiro trimestre de 2016. A receita bruta de serviços foi de R$ 379,3 milhões, o que representa um aumento de 16,5% em relação ao primeiro trimestre de 2015 (1T15). Já a receita líquida da companhia atingiu R$ 311,1 milhões, com incremento de 16,6% no ano, enquanto o EBITDA […]